Streaming pós-pandemia: como se adaptar?

Streaming pós-pandemia: como se adaptar?

Qual o principal legado que a pandemia do coronavírus deixará para a transmissão de conteúdo online por meio dos serviços de streaming?

O cenário de pandemia da COVID-19 provocou uma revolução na maneira como o mundo todo se comunica. Especialmente nas relações de trabalho, entretenimento, eventos online, no setor de educação, entre outros. Com isso, os serviços de streaming e o uso desse tipo de plataforma cresceram bastante.

Por isso, neste post faremos um paralelo com o legado dessa pandemia para a questão da transmissão de conteúdo online por meio de áudios e vídeos e como se adaptar a essa nova realidade. Continue a leitura e confira!

O que são os serviços de streaming?

Basicamente, serviços de streaming são aqueles que viabilizam a transmissão de diversos tipos de conteúdo pela internet, sem que o usuário tenha que fazer um download para ter total acesso a eles, e que podem ser consumidos ao vivo ou sob demanda.

Esse tipo de oferta trouxe mais comodidade e conforto para as pessoas, e transformou a forma de consumir conteúdo no mundo todo. Com isso, é possível estar no controle sobre o quê e em que momento é mais propício para assistir algo. Já se foi o tempo de ter que aguardar um determinado horário para ver o seu programa favorito e sujeitar-se às interrupções na programação em função de inúmeras propagandas e anúncios comerciais.

Assim sendo, quem quiser sobreviver no mercado deve se adaptar à maneira como as pessoas consomem conteúdos diversos como filmes, livros, aulas, músicas e shows atualmente — principalmente na era pós-pandemia. Inclusive, com o apoio da Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial (AI), os serviços de streaming são facilmente capazes de descobrir e analisar todas as preferências do consumidor, e sugerir títulos que ele provavelmente se identificará e gostará mais.

Quais setores têm sido impactados por essa nova realidade?

Recentemente, foram lançados novos serviços de streaming de vídeo e de jogos de gigantes como Apple e Google. A indústria de entretenimento via plataformas de streaming nunca foi tão considerada como uma excelente oportunidade de negócios como agora, especialmente em tempos de crise.

Da mesma forma que todos querem surfar nessa nova onda — e isso é muito bom para o consumidor porque garante a possibilidade de escolha e mais variedade —, também há um aumento da competitividade entre os grandes players do mercado.

Quando falamos em serviços de streaming, a primeira coisa que vem à nossa mente é entretenimento, certo? Mas, na verdade, essas plataformas têm sido soluções bastante úteis e aplicadas em diversos setores da economia, como mostraremos a seguir.

Educação e ensino à distância

É muito provável que o formato de ensino sofra mudanças contundentes e irreversíveis. Por isso, a metodologia de ensino também precisará ser readaptada para o meio digital. Com isso, os professores — que hoje são muito experientes na sala de aula — precisam reaprender a como ensinar, usando a internet como principal meio de comunicação entre a instituição de ensino e alunos.

Marketplaces

Você já parou para pensar, por exemplo, sobre como as gravadoras e os músicos conseguem ganhar dinheiro nesta nova era de serviços de streaming? Já não é de hoje que o mercado da música vem considerando essas plataformas como marketplace para atingir seus consumidores.

Além de álbuns musicais, plataformas como Spotify, Deezer, Apple Music também têm focado em outros tipo de produtos culturais e informativos em formatos de podcasts e audiobooks dos mais diversos modelos de negócio.

Mercado da moda

Assim como a comercialização de produtos culturais nas plataformas digitais e de streaming têm ganhado cada vez mais espaço, com o mercado da moda essa realidade também não é muito diferente.

Grandes marcas do setor ampliaram ou encontraram seu lugar no e-commerce, e têm buscado novas formas de fazer sua marca chegar até o público consumidor, seja através de influenciadores digitais e outras formas de parceria e ações na web.

O grande desafio agora fica para os pequenos negócios que foram obrigados a migrar para o digital. Muitas vezes eles têm pouco recurso e conhecimento e precisam de muita criatividade para se manter vivos e conseguir decolar na web em meio a tantos concorrentes.

Por que se preocupar com segurança dos serviços de streaming?

Vamos imaginar que você é professor, dá aulas particulares e quer incluir seus serviços na modalidade online. Seria muito frustrante ter um trabalho enorme para gravar e editar seus vídeos, investir suas economias, recursos financeiros e tempo nisso para, rapidamente, ver seu conteúdo bloqueado, pirateado ou comercializado por um preço irrisório devido a alguns incidentes que prejudicam os usuários na internet.

É por isso que mesmo tendo muitas plataformas que permitem a produção de conteúdo sem custo, para determinados negócios essa realidade não é tão ideal. Principalmente quando esse conteúdo se torna o ganha pão de quem o produz, como é o caso de plataformas de Ensino à Distância e cursos online.

Plataformas de streaming pagas, além de terem muito mais recursos que possibilitam oferecer uma experiência muito melhor para usuários que consomem seus conteúdos, têm mais controle sobre o que, quem e como eles circulam, garantindo assim muito mais segurança. Seja para quem transmite como para quem consome o serviço.

Por fim, é preciso ter em mente que todas essas transformações no mercado não são apenas situações isoladas e temporárias devido às condições sociais impostas pela pandemia do coronavírus. A verdade é que evoluções como os serviços de streaming são mudanças sólidas e robustas, que vieram para ficar. Agora é a hora certa para se adaptar e aproveitar todos os benefícios desse novo cenário.

Então, gostou deste conteúdo sobre serviços de streaming? Compartilhe-o agora mesmo em seu perfil nas redes sociais para que todos os seus contatos também fiquem por dentro do assunto!

Leia mais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades da UPX!
Cadastrado com sucesso! Obrigado.
Oops! Ocorreu um problema, tente novamente.