Infraestrutura e proteção de rede: guia para garantir a continuidade do seu negócio

Infraestrutura e proteção de rede: guia para garantir a continuidade do seu negócio

Saiba como manter uma gestão eficaz da infraestrutura de rede, focando na disponibilidade e a segurança dos ativos de TI.

Estamos em plena era da transformação digital e praticamente todas as empresas estão conectadas à internet. Isso demanda, por parte dessas companhias, investimento em infraestrutura e proteção de rede.

Contudo, é comum que as empresas negligenciem essa situação, deixando de investir apropriadamente em proteção, e acabem correndo o risco desnecessário de sofrer prejuízos na hora de um ataque DDoS, por exemplo, sejam eles financeiros ou de reputação.

Neste post, reunimos uma série de informações sobre esse assunto com o intuito de orientar sobre a importância de manter uma gestão eficaz da infraestrutura de rede, focando na disponibilidade e na segurança dos ativos de TI. Boa leitura!

Mitigação DDoS: mantenha sua rede operando mesmo durante um ataque

Qual a importância da gestão de segurança de redes?

Na última década, a infraestrutura de redes se tornou uma parte fundamental de qualquer empresa. Afinal, a transformação digital trouxe novas demandas para os ambientes corporativos, de forma que, hoje, negócios devem se conectar a sistemas em nuvem, ter flexibilidade para atender a demandas e contar com uma alta velocidade de acesso a dados críticos.

Como consequência, o número de aparelhos conectados à infraestrutura de uma rede corporativa chegou a um número nunca antes visto. Dispositivos da Internet das Coisas, smartphones e notebooks são apenas alguns dos aparelhos que podem ter acesso às redes locais de uma empresa.

Nesse contexto, o modo como a segurança de rede é mantida pode afetar diretamente os resultados da empresa. Uma infraestrutura confiável auxiliará o negócio a ter serviços de rede integrados e menos vulneráveis.

Com isso, a empresa terá benefícios como aumento de escalabilidade, flexibilidade e performance sem comprometer a segurança das operações.

Os profissionais, por exemplo, executarão as suas operações em um ambiente mais robusto, seguro e preparado para lidar com brechas de segurança. As políticas de gestão da informação serão claras e transparentes, o que ajudará a companhia a engajar os times em boas práticas. Além disso, serão reduzidos os riscos de as vulnerabilidades não serem detectadas ou dos ataques não serem mitigados tão logo eles ocorram.

O investimento em segurança de redes deve ser visto também como algo estratégico. Aliás, o aporte de recursos na área de segurança da informação em geral é uma tendência mundial.

Estudo da Gartner publicado em 2018 apontou que, naquele ano, os gastos na área atingirão a marca de 129 bilhões de dólares em todo o planeta. O valor é 12,4% maior do que o registrado no ano anterior. Essa cifra está dividida em gastos como:

  • atualização de mecanismos de proteção;
  • privacidade digital;
  • governança de dados;
  • prevenção de perda de dados estratégicos;
  • gestão de vulnerabilidades;
  • proteção de infraestruturas.

Como realizar a gestão de segurança das redes?

Para realizar a segurança de redes e proteger a companhia é preciso ter um cuidado contínuo. O negócio deve implementar processos preventivos, rotinas de detecção de incidentes e mecanismos efetivos de mitigação de ataques e incidentes. Desse modo, será mais fácil garantir ao negócio que a infraestrutura de rede venha a servir como um ativo estratégico sempre.

Veja a seguir alguns passos que podem ser tomados com esse fim.

Invista em um firewall

O firewall é o principal elemento de segurança de uma infraestrutura de rede. Com ele, o negócio pode identificar tentativas de acesso aos recursos que tenham sido feitas por pessoas não autorizadas, bloquear contas com comportamento suspeito e ter uma visão ampla de todo o ambiente de rede.

Ou seja, a companhia conseguirá monitorar continuamente sua infraestrutura e garantir que nenhum ataque ou incidente demore para ser detectado.

Tenha sistemas de detecção de intrusão

Essas ferramentas são utilizadas para identificar comportamentos suspeitos que possam indicar tentativas de invasão. Desse modo, a atividade de um hacker ou um malware podem ser detectados rapidamente. Assim, o tempo em que uma rede ficará exposta sempre será o menor possível.

Implemente sistemas de balanceamento de rede

Essas soluções detectam o aumento repentino no número de acessos à uma rede. Utilizada de maneira abrangente, a empresa pode mobilizar recursos para mitigar o impacto de qualquer um dos tipos de ataques DDoS. Assim, a disponibilidade dos recursos será mantida mesmo em momentos críticos.

Tenha um Plano de Recuperação de Desastres

O Plano de Recuperação de Desastres é uma medida bem importante para permitir a recuperação ou continuidade da infraestrutura de tecnologia e sistemas de TI vitais a uma companhia em casos de incidentes causados por um desastre natural ou pelo próprio homem.

Isso inclui desde rotinas básicas como o backup de dados e o treinamento das equipes, até rotinas mais complexas que provisionam procedimentos em nuvem e mapeamento de processos inerentes ao negócio.

Quais os impactos que um ataque DDoS pode causar a uma rede?

O ataque DDoS é um dos piores ataques que uma empresa pode sofrer. Também chamado de Ataque Distribuído de Negação de Serviço (Distributed Denial of Service, em inglês), essa técnica utiliza um grande número de aparelhos para sobrecarregar um serviço ou rede alvo e torná-los inacessíveis.

Nos últimos anos, esse tipo de ataque se tornou muito popular, um dos motivos é o baixo custo. Hackers tornaram-se especialistas em implementar malwares em equipamentos de rede com baixa proteção e gerenciar ataques remotos a negócios ou serviços de internet, causando graves prejuízos.

Os impactos de um ataque DDoS afetam a vítima e o vetor do ataque. Como os equipamentos ou a banda ficam sobrecarregados, o acesso a eles se torna impossível ou quase impossível durante toda a execução das ações. Por isso, é preciso permanecer atento e preparado para sempre se proteger. Caso a rede ou a infraestrutura computacional de uma empresa sejam alvo desse tipo de ataque, o prejuízo pode ser a operação da companhia ficar inativa durante horas, gerando atrasos e quedas de produtividade.

Conheça outros incidentes que podem impactar a infraestrutura de uma rede

Além do ataque DDoS, a rede pode ser afetada por outros incidentes. Conhecer cada um deles ajuda o negócio a se prevenir e evitar prejuízos desnecessários, tornando as políticas de segurança da informação mais efetivas e alinhadas aos objetivos da empresa em médio e longo prazo. Entre problemas e ataques muito comuns, podemos apontar:

  • ataque do tipo man in the middle — neste ataque, uma pessoa ou um aparelho intercepta os dados que trafegam na rede em busca de informações como senhas;
  • utilização de aparelhos e softwares não atualizados;
  • não manutenção de um processo de monitoramento de redes contínuo;
  • e-mails com links e anexos que dão acesso a malwares capazes de infectar os dispositivos conectados à rede do negócio.

Os riscos listados acima colocam a empresa sob o risco de ser vítima de qualquer um desses incidentes. Diferente dos ataques DDoS, que visam deixar a operação de uma empresa indisponível, eles têm como principal objetivo roubar informações estratégicas e de alto valor da empresa, que possam ser vendidas para terceiros ou mesmo utilizadas como ferramenta de extorsão. Por isso, é necessário estar atento e sempre buscar proteger a empresa de todos esses incidentes e ataques.

Como aumentar ainda mais a confiabilidade de uma infraestrutura de redes?

Você provavelmente está lendo este guia para entender melhor o que fazer para proteger sua rede, certo? Existem algumas ações que são fundamentais para aumentar a confiabilidade em uma infraestrutura. Elas reduzem as chances de ataques ocorrerem, além de torná-los menos efetivos.

Em outras palavras, o negócio terá melhores condições de prevenir e, principalmente, identificar e mitigar possíveis ataques e/ou incidentes. Isso reduzirá drasticamente o impacto que uma rede pode sofrer no ambiente corporativo, além de apoiar na disponibilidade da operação e, consequentemente, na lucratividade.

Veja a seguir mais alguns passos que também podem ser dados para uma gestão eficaz da infraestrutura de rede, focando na disponibilidade e segurança dos ativos de TI.

Segmente as conexões wi-fi

Muitas empresas utilizam redes wi-fi em função de sua conveniência e praticidade. Uma das maneiras de garantir que elas sejam utilizadas pelos profissionais e também por pessoas externas ao negócio é investir na segmentação da rede.

Esse processo evita configurações não autorizadas de dispositivos e usuários, ampliando a confiabilidade geral da rede. Afinal, as chances de um visitante ou usuário não autorizados terem acesso a dados estratégicos serão muito menores.

Faça uma boa gestão das contas de usuários

Muitas empresas têm mais de um usuário admin. Nesse cenário, as permissões e o gerenciamento dessas contas devem ser baseadas em políticas para reduzir o uso indevido ou que essas contas sejam acessadas por quem não tem permissão.

O primeiro passo é abandonar nomes de usuários e senhas padronizados. Dos logins de acesso aos painéis de configuração dos modems e contas de gestão de aplicações, tudo deve ser reconfigurado com senhas difíceis e padrões completamente diferentes.

Além disso, cada colaborador deve ter uma senha e um usuário próprio. Isso facilita a identificação da origem de problemas, reduz o impacto de invasões e mantém o time de TI mais preparado para corrigir erros com rapidez e precisão.

Esteja sempre de olho nos logs de uso

Um dos principais insumos do gestor de redes são os logs. Eles são o caminho básico para identificar comportamentos anômalos na rede. Por isso, eles devem ser tratados como um ativo estratégico.

Para que tenham um real valor na leitura e na identificação de problemas, é preciso que o horário de geração dos registros dos equipamentos esteja sincronizado conforme as regras do NTP. Testes devem ser realizados regularmente como, por exemplo, a inspeção por amostragem dos arquivos de log. Isso permite ao time avaliar se tudo está correndo conforme o esperado e tomar atitudes preventivas sempre que necessário.

Outro ponto de atenção. Caso a empresa opte por armazenar logs em infraestrutura de terceiros, é preciso avaliar a confidencialidade das informações, as políticas de privacidade do serviço utilizado e possíveis impactos em caso de vazamento deles.

Configure corretamente o DNS

A correta configuração dos serviços de DNS — Domain Name System — é fundamental para o funcionamento da rede. Em muitos ataques ele é modificado para o roubo de dados ou mesmo para tornar o aparelho um vetor de ataque DDoS.

Por isso é preciso estar atento a essa configuração para tornar o ambiente de rede mais robusto. Mudanças no DNS muitas vezes não são identificadas pelo usuário e podem causar um grande impacto na confiabilidade da conexão e no dia a dia do negócio.

Sabia que é possível manter sua rede operando normalmente durante um ataque de negação de serviço?

Qual é a importância da cultura de prevenção?

Quando falamos em segurança de infraestrutura e proteção de rede, a prevenção é um dos pontos mais importantes. Investir em soluções que previnem, identificam e tratam incidentes e ataques ajudam o negócio a estar mais preparado para lidar com os riscos existentes e a evitar prejuízos desnecessários.

Por isso, sempre tenha uma cultura de prevenção no ambiente corporativo. Instrua os times a realizarem boas práticas como um processo massificado e adotado por todos. Ou seja, engaje todos os times na proteção dos sistemas e infraestruturas de TI.

Se essa atividade for bem executada, a empresa será capaz de reduzir os riscos e tornará o ambiente corporativo mais preparado para lidar com tentativas de invasão, fraudes e ataques. Desse modo, o time de TI poderá manter um alto foco em rotinas estratégicas e relacionadas ao core business da empresa sempre.

Por que contar com uma empresa especializada?

Como você pôde perceber ao longo deste post, a gestão eficaz e a proteção da rede são fundamentais para o sucesso das empresas, visto que proporcionam melhor uso dos recursos de TI, ao mesmo tempo em que mantêm tais ativos seguros.

Entretanto, manter uma equipe especializada para criação e gerenciamento adequados de uma infraestrutura de redes é um desafio enorme, já que os custos de contratação desses colaboradores, bem como o investimento em equipamentos e soluções para essas finalidades, costumam ser altos.

Além de investir na infraestrutura de redes, é preciso ter apoio para proteger a rede e mitigar ataques. Isso envolve contar com uma empresa especializada, contando com quem tem o know-how necessário para uma implementação e gestão eficaz da proteção.

A UPX tem uma equipe de profissionais especializados que podem ajudar você e sua empresa a se protegerem contra ataques de negação de serviço e incidentes cibernéticos, garantindo a produtividade dos ativos de TI. Portanto, entre em contato conosco agora mesmo e confira!


Leia mais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades da UPX!
Cadastrado com sucesso! Obrigado.
Oops! Ocorreu um problema, tente novamente.